• Terça-feira , 21 Novembro 2017

As multinacionais chinesas estão a comprar o mundo?

Peter Nolan

IS CHINA BUYING THE WORLD? DE PETER NOLAN (POLITY PRESS, CAMBRIDGE, 2013)

Ver entrevista com Peter Nolan

Recensão por José Pedro Teixeira Fernandes

A economia chinesa já começou a gerar as suas grandes empresas multinacionais. A presença começa-se a notar, cada vez, mais na economia internacional e no ranking das 500 maiores multinacionais anualmente elaborado pela revista norte-americana Fortune e pelo jornal britânico Financial Times. Entre as dez maiores empresas chinesas encontram-se o Grupo Haier, o Grupo Legend (atualmente denominado Grupo Lenovo), a Comunicações Móveis da China, o Banco Comercial e Industrial da China, a Indústria Automotor de Xangai, a PetroChina, a Sinopec, as Telecomunicações da China, o Primeiro Grupo Automóvel da China, e o Banco da China.

Simbolicamente, a IBM, a histórica multinacional norte-americana do sector da informática, foi parcialmente adquirida pelo Grupo Lenovo, que comprou a sua divisão de computadores pessoais. Outro caso de sucesso empresarial menos conhecido, mas que não é menos significativo, é o da indústria automóvel chinesa, nomeadamente o da empresa Wanfeng. Esta já regista um volume de exportações significativo para o Médio Oriente, produzindo uma espécie de imitações dos Jeeps norte-americanos Cherokee.

Será este um sinal de alarme para europeus, japoneses e norte-americanos de que a China já está a dominar economicamente o mundo? Para Peter Nolan, da Universidade de Cambridge, não é esse o caso. Trata-se, antes, de um normal processo de internacionalização da sua economia e empresas efectuado no contexto da atual globalização. Quanto às multinacionais chineses, ainda estarão bastante atrás das suas rivais do velho mundo industrializado em presença internacional, aquisições de outras empresas e volume de negócios.

Related Posts

Leave A Comment